Levei muito tempo para descobrir o que a meditação realmente é. Durante anos fiz dela um ritual que ocupava pelo menos uma hora, cada manhã e cada noite, precisando de silêncio total. Qualquer barulho ou distração podia quebrar minha concentração, me irritando porque quebrava a maravilhosa bolha de paz que eu tinha criado em minha volta. E depois eu voltava devagar ao mundo real de família, preocupações financeiras, rostos tensos. Ah, se pudesse passar todo meu tempo com esta sensação de calma e tranquilidade, eu pensava.

   Gosto das histórias sobre Ajahn Chah, o monge tailandês que influenciou muitos ocidentais que foram passar um tempo no seu mosteiro. Ele fazia questão de perturbar as belas bolhas deles dando-lhes muitas tarefas físicas para ocupar seu tempo. Ele não queria ver monges sentados o dia todo em isolação criando um mundo perfeito para eles, separados do mundo real.

   A vida é trabalho. Temos tarefas para cumprir o tempo todo quando não estamos dormindo. Mas precisamos achar um espaço para acalmar nossas mentes no meio de toda essa atividade cotidiana. A meditação não precisa ser alguma coisa especial que fazemos num lugar especial num horário especial. Pode se tornar um hábito, um breve intervalo de paz durante o trabalho ou quando estamos esperando um avião, ou mesmo dirigindo. Trazendo sua mente de volta em foco, ficando consciente por alguns minutos de suas emoções, da sensação de ser você, aqui neste momento.


Por Mike Watkins
Sócio-fundador do Inspire

Comente: